Ligue os pontos: WhatsApp notifica usinas de fake news e filho de Bolsonaro é banido

.

19/10/2018

A denúncia é da Folha de S. Paulo

A Folha de S. Paulo publicou nesta sexta-feira (19) outra notícia sobre o escândalo milionário envolvendo nosso oponente, o deputado Jair Bolsonaro, e as mensagens contra Fernando Haddad no WhatsApp.
A empresa de mensagens notificou, extrajudicialmente, as agências QuickmobileYacowsCroc services e SMS Market e determinou que elas parem de fazer o envio de mensagens em massa e de utilizar números de celulares obtidos pela internet, que as empresas usavam para aumentar o alcance dos grupos na rede social.
WhatsApp enviou notificação extrajudicial para as agências determinando que parem de fazer envio de mensagens em massa e de utilizar números de celulares obtidos pela internet (esse números são usados para aumentar o alcance dos grupos).
A reportagem ainda completa:

“A prática é ilegal, pois se trata de doação de campanha por empresas, vedada pela legislação eleitoral, e não declarada.”

Em outro trecho, a Folha de S. Paulo afirma:

“A empresa também baniu as contas do WhatsApp associadas a essas agências.”

Agora ligue os pontos: no mesmo dia em que as contas do WhatsApp são banidas, o filho do nosso oponentente, Flavio Bolsonaro anuncia que foi, adivinha? BANIDO DO WHATSAPP.



Segundo a reportagem desta quinta-feira (18)
, várias empresas foram contratadas — com contratos milionários — para espalhar fake news e todas elas beneficiam, com mentiras, Bolsonaro.

Postagens mais visitadas deste blog

Rosângela Moro já está de malas prontas

Caso de militar réu por estupro abre precedente para punir crimes da ditadura

Nota da defesa de Lula: Novas mensagens reforçam que Lula foi vítima de uma conspiração e de atos ilícitos

VÍDEO, FOTOS: Pelo menos 3 mortos em confrontos antes do clássico do futebol hondurenho