quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

DCM Exclusivo: gravação indica pressão do governo Alckmin para policiais produzirem flagrantes. Por Joaquim de Carvalho

Por Joaquim de Carvalho - no DCM - 22 de fevereiro de 2018

Delegado Júlio César dos Santos Geraldo
Uma gravação que circula em grupo de policiais no whatsapp revela que o governo do Estado de São Paulo impôs meta de flagrante para equipes de investigação.
“Senhores, boa tarde. Até o presente momento, não apareceu nenhum flagrante aqui no 4o. DP da operação DECAP. Se não tivermos dois flagrantes por equipe, estão todos escalados para a operação de sábado para domingo, ok? Então vamos, por gentileza, nos empenhar um pouquinho que eu estou no aguardo de um retorno disso? Tá bom? Obrigado e bom trabalho a todos”, diz o delegado, cuja voz é atribuída a Júlio César dos Santos Geraldo, titular do 4o. Distrito Policial de São Paulo, na Consolação.
A reação foi imediata. Um investigador respondeu:

Keiser report en español: Infraestructuras 'a la china'

Publicado em 22 de fev de 2018



Inquérito do PSDB inclui repasses de milhões de Paulo Preto no exterior

.
por Patricia Faermann - no GGN - 22/02/2018

O ex-diretor da Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A), Paulo Vieira de Souza, conhecido como o operador de propinas do PSDB e também chamado de Paulo Preto, mantinha R$ 113 milhões em contas ocultas na Suíça. A informação foi publicada pela Justiça Federal de São Paulo em despacho de outubro do último ano e, em sigilo, só foi revelada agora, com base em arquivos enviados pelas autoridades do país europeu.
 
A defesa de Paulo Preto anexou nesta terça-feira (20) a dita decisão da juíza Maria Isabel do Prado, da 5ª Vara Federal de Justiça de São Paulo, em investigação que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF). Até então, o despacho da juíza estava em segredo de Justiça.

Para MPF, intervenção no Rio é duvidosa e decreto viola leis

ESTADO DE EXCEÇÃO
Procuradores avaliam que decreto tem várias irregularidades e defendem que intervenção não pode ser realizada à margem dos direitos fundamentais

por Rodrigo Gomes, da RBA publicado 21/02/2018

DANILO VERPA/FOLHAPRESS
Intervencao Rio
Militares revistam moradores, inclusive crianças, na entrada da favela Kelson's, zona norte do Rio de Janeiro
 A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) e a Câmara Criminal do Ministério Público Federal (MPF) divulgaram ontem (20) uma nota conjunta criticando severamente a intervenção federal no Rio de Janeiro, decretada pelo presidente Michel Temer (MDB). Para os órgãos do MPF, o decreto possui várias irregularidades. Além disso, repudiaram as falas dos ministros da Justiça, Torquato Jardim, da Defesa, Raul Jungmann (PPS), e do comandante do Exército, general Villas Boas. Este último defendendo a garantia de que os militares possam agir sem risco de terem de responder a processos por abusos e violações de direitos humanos.

Pantera Negra – Um super-herói contra a luta do povo negro

Pantera Negra – Um super-herói contra a luta do povo negro
.
diário Liberdade - Fonte: Causa Operária - 21/02/2018

[Afonso Teixeira] Fui ao cinema assistir ao Pantera Negra, filme baseado em uma antiga personagem dos quadrinhos da Marvel Comics. Havia uma enorme fila de negros aguardando uma sessão especial e exclusiva.
Estavam ali para ver um super-herói negro. Não sei o que passou na cabeça daquela gente depois de ver o filme, mas deve ter sido decepção.
Pantera Negra não é um filme que representa a luta do negro. Ao contrário: é um filme que mostra que o negro tem de baixar a cabeça, sem lutar por seus direitos, e contar que, algum dia, venha alguém tão benevolente quanto o Pantera Negra para ajudá-lo.
Mas, comecemos pelo próprio filme. Apesar dos efeitos especiais e das cenas de ação bem trabalhadas, a história é uma xaropada. Parece luta-livre. O mocinho apanha no começo para bater no final. Os espectadores sabem que é isso o que vai acontecer no próprio momento em que a luta começa. É o chavão mais manjado do cinema.

Candidatura e taxa da segurança: Temer desmente, quem acredita?

POR  · 21/02/2018


minto
,
Como ninguém acredita em Michel Temer, os desmentidos que faz ou manda fazer têm o valor de confirmação daquilo que tenta negar.
O porta-voz do Palácio do Planalto ter de dar declarações oficiais, por nota oficial aos  jornalistas, de que não autorizou seu marqueteiro, Elsinho Mouco, a tratar de relações entre a intervenção no Rio de Janeiro e suas pretensões eleitorais acabou confirmando tudo o que Bernardo de Mello Franco publicou hoje em O Globo.
O texto, claro, silencia sobre o objeto da notícia: a intenção do presidente em ser candidato em outubro.
A outra “furada” foi a declaração de Rodrigo Maia, em sua escalada verbal contra Temer, de que o presidente pretendia criar um “imposto da segurança” e que foi dissuadido disso pelo presidente da Câmara, como conta o Estadão.

Thierry Meyssan: O desconcerto de diplomatas e militares na MSC 2018

 | DAMASCO (SÍRIA)  

JPEG - 60.9 kb
A Conferência sobre a Segurança de Munique tornou-se, com o decorrer do tempo, na reunião internacional mais importante sobre o assunto no mundo. Criada no contexto da Guerra Fria, por um nobre ultra-conservador, herói da Resistência contra o nazismo, Ewald-Heinrich von Kleist-Schmenzin, ela teve sempre um perfil atlantista e anti-comunista. Ela tem-se mantido, contudo, sempre mais um evento alemão do que uma iniciativa norte-americana.
Fundada em 1963, reunia então umas sessenta personalidades. Henry Kissinger, que não passava na altura de um espião e de um universitário, e Helmut Schmidt, então simples deputado federal, participaram nela. Após 2009, sob o impulso do seu novo presidente, o diplomata Wolfgang Ischinger, a conferência já não é apenas um seminário estratégico Germano-EUA, nem sequer um fórum europeu, mas sim o acontecimento mundial em matéria de Relações Internacionais e de Defesa.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

TRF REJEITA OUVIR TACLA DURAN COMO TESTEMUNHA DE LULA; SAIBA POR QUE SERIA UM DEPOIMENTO INCÔMODO

.
Viomundo antecipou que o TRF decidiria hoje um recurso da defesa de Lula pela oitiva do ex-advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Duran.
Informamos as acusações que pesam contra ele no Brasil e também como o depoimento de Tacla Duran poderia ‘atrapalhar’ a narrativa da Lava Jato, ao levantar dúvidas sobre os documentos da Odebrecht que embasam inquéritos e processos em andamento.
Além disso, o advogado fez denúncias graves contra outro advogado, Carlos Zucolotto Junior, que é padrinho de casamento do juiz Sergio Moro, em depoimento à CPI da JBS.

Ricardo Miranda: Até tu, Maia?

.
por Ricardo Miranda - no site Os Antagonistas - 21/02/2018

Como ferir mortalmente um presidente que, iludindo-se depois de mandar intervir no Rio, cortina de fumaça para seus fracassos no Congresso, começa a acreditar que tem chances eleitorais? Que tal bradar que esse presidente planeja criar impostos? Não se salvaria nem o otimismo descompensado de Elsinho Mouco, para que “até vampirão da Tuiuti pode virar atributo positivo” se a intervenção der Ibope. Tosco. Pois Rodrigo “Pitbull” Maia, versão nada paz e amor do presidente da Câmara, decidiu morder a mão daquele que lhe alimenta.

Em uma “confissão” à bela, onipresente – e, reconheça-se, competente – Andréia Sadi, o filho de César deu uma de Brutus. Revelou,como quem não quer nada (mas quer tudo), que, numa conversa com Michel Temer no sábado, 17, no Palácio Guanabara, no Rio, o presidente sugeriu um imposto exclusivo para financiar a segurança pública.

Websérie: O Povo Pode - capítulo 1 - Escravidão


Publicado em 21 de fev de 2018
Apoie novos capítulos doando o que puder através do link: https://projetoalvorada.dcm.com.br/


Temer fragilizado não consegue votar MP importante no Congresso

Resultado de imagem para congresso
Análise da MP foi adiada para 5ª feira (22.fev). A medida perde a validade na próxima 2ª feira

POR NAOMI MATSUI - NO PODER 360 - 21/02/2018

O governo não conseguiu votar nesta 4ª feira (21.fev.2018) a medida provisória que prorroga prazo para concessionárias fazerem investimentos em rodovias federais.
Partidos da oposição e da própria base de apoio ao governo como o PSD, PTB e o PHS obstruíram a votação. O governo já trabalha com a possibilidade de a proposta caducar. A MP perde a validade na próxima 2ª (26.fev) e ainda precisaria passar pelo Senado.
Como sessões às segundas-feiras são incomuns, na prática, o governo teria até esta 6ª (23.fev) para chancelar a proposta.

Nassif: O Ministro da Justiça defende guerra total contra inimigos

.
por Luis Nassif - no GGN - 21/02/2018

O melhor retrato de como o movimento das marés vai modificando comportamento oportunistas é do Ministro da Justiça Torquato Jardim.
Ele teve um momento de garantismo, no decreto de indulto de Natal do presidente da República. Bastou o boato de que o decreto beneficiaria réus da Lava Jato para o mundo cair sobre ele. O valentíssimo Ministro Luís Roberto Barroso endossou as críticas da Lava Jato e a bravíssima Ministra Carmen Lúcia suspendeu sua tramitação.
Desde então, Torquato Jardim caiu em desgraça junto ao governo Temer. Passou a ser visto como o Ministro trapalhão, que não entendeu os novos tempos, que nada entende de segurança pública. Ficou de fora nas articulações que culminaram com a intervenção no Rio, sofrendo algumas humilhações.

MARCO AURÉLIO: LULA NÃO PODE SER DISCRIMINADO E STF DEVE PAUTAR 2ª INSTÂNCIA

Fellipe Sampaio /SCO/STF
,
O ministro do STF Marco Aurélio Mello disse nesta quarta (21) que seria “discriminação” da Corte não pautar a prisão de condenados na segunda instância por causa do ex-presidente Lula; “Essa ótica pode ser invertida. Você não colocar em pauta tendo em conta o envolvimento dele não é discriminação? Você tem que colocar em pauta haja a repercussão que houver. Pautar não é nortear esse ato por envolvimento deste ou daquele cidadão. Processo pra mim não tem capa”, afirmou Marco Aurélio ao defender que o STF discuta em plenário o mérito das prisões em segunda instância