quinta-feira, 19 de julho de 2018

Macri reconhece que crescimento econômico da Argentina vai diminuir

na EBC - 18/07/2018 - 20:14 - Por Agência EFE Buenos Aires

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, admitiu nesta quarta-feira (18) que, após as dificuldades dos últimos meses, o crescimento econômico do país será menor. Ele afirmou, porém, que o crescimento será retomado no ano que vem.
Resultado de imagem para Mauricio Macri Mauricio Macri Mauricio Macri
.

Em entrevista coletiva na Residência de Olivos, perto de Buenos Aires, Macri disse que, apesar da "tempestade econômica" que fez a inflação disparar nos últimos meses, reduzir o índice continua como "absoluta prioridade" de seu governo.

As atuais projeções indicam que a Argentina vai fechar o ano com inflação de 30%, mas Macri mostrou confiança na queda do índice em mais de 10 pontos percentuais em 2019. Para 2020, Macri estima que a taxa fique "mais perto de 1 dígito".

Aperto de mão 'terror': vídeo da reunião de Melania Trump com Vladimir Putin se torna viral


Publicado em 18 de jul de 2018


O QUE LEVA UMA PESSOA POBRE A SER IDEOLOGICAMENTE DE DIREITA?

Resultado de imagem para mbl mbl mbl
.
por Afrânio Silva Jardim - no facebook - 18/07/2018

Em uma sociedade socialista, só perdem os ricos e os muito ricos.
Em uma sociedade socialista, ganham todos os que não são ricos ou muito ricos.
O fato de, na realidade prática, não se ter conseguido até hoje alcançar uma perfeita justiça social, não significa que a teoria seja errada. Apenas significa que os conhecidos defeitos do ser humano não permitiram implantar corretamente as boas ideias que ele mesmo criou para transformar a indesejável realidade social.
A história tem demonstrado que os detentores do poder econômico não têm permitido a evolução das sociedades em prol do socialismo, o que acaba resultando em violências políticas por ambos os lados. 

Aécio colhe o que plantou: de golpista a pária, busca refúgio em mandato na Câmara

REUTERS/Ueslei Marcelino
.
por Mauro Lopes - no 247 - 18/07/2018

A trajetória de Aécio Neves é um exemplo de como alguém consegue em pouco tempo e por um gesto movido a ressentimento, jogar sua biografia na lata de lixo. Pode parecer inacreditável hoje, mas o político mineiro, neto de Tancredo Neves, teve mais de 51 milhões de votos no segundo turno das eleições presidenciais há quatro anos e parecia fortíssimo concorrente à sucessão de Dilma em 2018. Em vez de tornar-se o líder da oposição ao governo do PT, lançou-se na aventura de comandar o golpe de 2016; o golpe foi bem sucedido, mas abriu uma crise brutal no país e Aécio, identificado pela população como responsável pela trama e símbolo da corrupção na política, tornou-se um pária.

De virtual líder de uma coligação para concorrer contra o PT em 2018, Aécio divide-se hoje entre as alternativas de deixar a vida política ou refugiar-se num mandato de deputado federal na Câmara dos Deputados. O algoz de Dilma vê a ex-presidente como favorita às eleições ao Senado no Estado natal de ambos, de onde ela saiu perseguida pela ditadura militar. Perseguida pela ditadura de 1964 e pelo golpe de 2016, volta consagrada à sua Minas Gerais, admirada no país e no exterior, convidada a participar de relevantes fóruns internacionais, enquanto Aécio contenta-se com encontros furtivos com outro pária, Michel Temer.

A China inundada por seus missionários evangélicos

  
A República Popular da China, que por muito tempo se confrontou com a seita do Falun Gong [1], descobre, com espanto, o ressurgimento do «Movimento de Retorno a Jerusalém».
Esta seita evangélica era poderosa na época de 1920, na província de Shandong (nordeste da China), uma região com uma tradição de sincretismo religioso. Ela desapareceu com a revolução nacionalista e, agora, ressurgiu particularmente entre a diáspora chinesa em África.

A seita é dirigida, a partir do Reino Unido, pelo Irmão Yun (foto), de seu nome verdadeiro Liu Zhenying. Este pastor, que esteve preso na China, teria escapado de uma prisão de alta segurança graças ao seu poder de invisibilidade. Ele teria igualmente jejuado durante 80 dias, manifestando o dobro das capacidades de Cristo.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Tijolaço: Se não estuprarem a lei, Lula estará na propaganda eleitoral na TV

POR  · 18/07/2018


.
Não podia, nem com a má vontade tradicional do Judiciário para com Lula o destino da ação que pedia a decretação ‘antecipada’ da inelegibilidade do ex-presidente, como, desde o início, já se apontou aqui.
A decisão de Rosa Weber de “não conhecer da ação” – traduzindo, mandar para o lixo – do tal Kim Kataguiri pedindo que Lula tivesse antecipadamente negado o direito de ser candidato – ao menos até que se indefira, e definitivamente, o seu registro  – traz, porém, uma interessante  questão a ser tratada  na Justiça.
Se o Judiciário reconhece-lhe o direito de ser pré-candidato e, até, candidato, até que se (e se) negue definitivamente o registro de sua candidatura, que pode ser feito até 15 de agosto, como impedi-lo de, enquanto for candidato, fazer camapanha em condições de igualdade com outros, naquilo que não interferir com a (absurda) detenção provisória (sim, porque não está condenado com trânsito em julgado e, constitucionalmente, não é considerado culpado) em Curitiba?

Pepe Escobar: Rolê pelo lado selvagem. Trump encontra Putin na Estação Finlândia

17/7/2018, Pepe Escobar, Asia Times

Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu

Postado por 

"A Guerra Fria é coisa do passado". Quando o presidente Putin disse tal coisa, nos comentários preliminares à conferência de imprensa que os dois presidentes, Trump e Putin deram em Helsinki, já era claro que não poderia durar. Não depois de tamanho investimento, dos conservadores norte-americanos, na Guerra Fria 2.0.

Russofobia é indústria que opera 24 horas/dia, 7 dias/semana, e inclui tudo e todos, também a mídia-empresa vassala, que permanece lívida de fúria ante a "amaldiçoada" conferência conjunta Trump-Putin. Trump está em "colusão" com a Rússia. Traidor. Como pode o presidente dos EUA promover a "equivalência moral" com um escroque de fama mundial"?

Não faltaram oportunidades para surto de indignação apoplética.

Trump: "Nosso relacionamento jamais foi pior do que hoje. Mas isso mudou. Agora mesmo, há cerca de quatro horas."

As explosões de Ciro Gomes e o direito à indignação, por Luis Nassif

Foto: Leo Canabarro
por Luis Nassif - no GGN - 18/07/2018 - 22:17

O mínimo que se pode dizer de Ciro Gomes é que não tem papas na língua. Mas aos
que se escandalizam com alguns rompantes seus, é bom que se indaguem a razão de
não se escandalizarem com os motivos que provocaram as explosões.
Uma delas foi em uma entrevista que me concedeu, quando afirmou que se a Polícia
Federal invadisse sua casa, ele sendo inocente, seria recebida à bala.
Uma opinião midiática amorfa, bestificada, incapaz de enfrentar o monstro que criou,
escandalizou-se com a explosão, e se mantem impassível ante os abusos cometidos
por juízes, procuradores e policiais, invadindo os lares das pessoas, sob qualquer
pretexto.
Diz o artigo 5º da Constituição Federal:

Bob Fernandes / Bolsonaro quis general de vice, PRP não quis...E como roubavam bilhões na ditadura

Publicado em 18 de jul de 2018


Agências desreguladoras: raposas no galinheiro. Por Helena Chagas

.
por Helena Chagas - no site Os Divergentes - 18/07/2018

Ao suspender a regra que autorizava as operadoras de planos de saúde a cobrarem de clientes até 40% do valor de procedimentos e exames, a presidente do STF, Cármen Lúcia, deu um belo puxão de orelhas na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), coincidentemente a poucas horas de assumir, ela mesma, a presidência da República. “Saúde não é mercadoria. Vida não é negócio. Dignidade não é lucro”, escreveu ela no despacho em que tornou sem validades resolução da ANS. 

É uma pena que, no pouco tempo que passou no Planalto, Cármen Lúcia não tenha tido a chance de mexer nos maus hábitos que tomaram conta da operação das agências reguladoras. Vamos torcer – e votar, que é o que está ao nosso alcance – para que o sujeito que subir a rampa no dia 1 de janeiro tenha o bom senso de tomar essa providência.

Eleições: ‘O óbvio será cada vez mais profetizado’, lembra Alberto Almeida

Disputa não é igual futebol
                                                                                        Ricardo Stuckert/ Instituto Lula
Há muita gente falando sobre as chances de o PT ir para o segundo turno, diz Alberto Almeida.
ALBERTO CARLOS ALMEIDA - NO PODER 360 - 18.jul.2018

Nota-se na mídia, aqui e acolá, a admissão de que o PT é o favorito para vencer a eleição presidencial. O que não se falava até pouco tempo atrás, coisas como a força eleitoral de Lula, mesmo preso, passou a ser abertamente tratado por meio de entrevistas de especialistas ou colunas de jornalistas especializados em acompanhar a política.

Recentemente o ministro do STF Gilmar Mendes afirmou se tratar de um enigma a elevada popularidade de Lula, sua intenção de voto, mesmo estando condenado e cumprindo pena. Uma das maiores evidências da força de Lula foi a visita que recebeu de vários senadores do MDB, dentre os quais Renan Calheiros e Roberto Requião.

Mulher de Cunha é liberada pelo TRF4 para usar dinheiro ilegal depositado na Suíça

Jornalista Cláudia Cruz que havia sido absolvida por Sérgio Moro por falta de provas, foi condenada a dois anos e meio pelo tribunal da segunda instância de Porto Alegre. Poderá recorrer em liberdade

por Redação RBA publicado 18/07/2018 19h17

ANTONIO CRUZ/ABR
Cláudia Cruz e Cunha
Cunha está preso por lavagem e evasão de divisas. Cláudia não tinha por que desconfiar da honestidade do marido
 A jornalista Cláudia Cruz, mulher do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, vai poder desfrutar da liberdade enquanto decide se recorre da decisão da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre. Ou se aceita a conversão da pena de dois anos e meio em medidas alternativas, como pagamento de multa, prestação de serviços comunitários ou limitação de fins de semana.
O tribunal a condenou hoje (18) pelo crime de evasão de divisas, ao manter conta no exterior sem declarar ao fisco brasileiro. Cláudia foi absolvida da acusação de lavagem de dinheiro. E poderá reaver 176 mil francos suíços (cerca de R$ 670 mil) porque, para os magistrados, não ficou provado que o dinheiro na conta da jornalista na Suíça era de origem ilícita.
O julgamento atendeu a um recurso do Ministério Público Federal à segunda instância. O MPF recorreu porque na primeira, o juiz de Curitiba Sérgio Moro havia absolvido a mulher de Cunha – condenado a 15 anos e quatro meses de prisão e preso em Curitiba. Os procuradores afirmam que Cláudia cometeu o mesmo delito do marido, gastando parte do dinheiro para fins pessoais e participando da ocultação os dinheiro em conta no exterior.

Mandela vive, #LulaLivreJá!


Publicado em 18 de jul de 2018