sexta-feira, 13 de julho de 2018

Lula: 'Eles querem não apenas me manter preso, querem me calar'

 REPÚBLICA DE CURITIBA

Após visitar o ex-presidente, ex-chanceler Celso Amorim e jornalista Franklin Martins relatam que ele está convencido de que será eleito. Nesta sexta realizam-se atos em todo o país por Lula Livre

por Redação RBA publicado 12/07/2018

RICARDO STUCKERT
Celso Amorim e Franklin Martins
Celso Amorim e Franklin Martins relataram que Lula está preocupado com a perda da soberania do país
São Paulo – O jornalista Franklin Martins e o ex-chanceler Celso Amorim estiveram na tarde de hoje (12) com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na carceragem em Curitiba. Segundo eles, Lula está bem, indignado com a situação do país e com o Judiciário, mas convencido de que será candidato e o próximo presidente da República.
Martins destacou que Lula está tranquilo, “e disse uma coisa muito importante: eles querem não apenas me manter preso, querem me calar, impedir-me de falar, e que o povo ouça o que eu falo. E estão enganados se com isso acham que vão calar as ideias”, relatou.
Ontem, a juíza Carolina Moura Lebbos, responsável pela execução da pena de Lula, negou pedido de órgãos de imprensa que queriam entrevistar o ex-presidente.
Para Martins, “não é impedindo o ex-presidente de falar que vão segurar as ideias”. O jornalista também disse que Lula está seguro de que será candidato e o próximo presidente da República.

Amorim também citou uma frase que considera significativa, dita por Lula. “Não vou trocar minha dignidade pela liberdade”, disse, segundo o diplomata. “Isso explica por que Lula quer e vai ser candidato. Ele está convencido da sua inocência, de que o Brasil precisa reencontrar o caminho da busca pela igualdade. Ele falou muito da questão da soberania”, contou. A preocupação passa pela maneira como a soberania “está sendo achincalhada pela dilapidação total do nosso patrimônio.”
Amorim citou a Amazônia, a Petrobras e a Embraer, como exemplos principais. “É para defender a democracia que Lula será o candidato. Ele está convencido de que conseguirá ser.” O ex-ministro disse que achou “surpreendente a tranquilidade com que o ex-presidente encarou os acontecimentos de domingo”.
Dia Nacional de Luta
Nesta sexta-feira (13) será realizado o Dia Nacional de Luta por Lula Livre, encarado pelo PT como o início de um amplo calendário de manifestações no contexto do Plano de Mobilização Lula Livre. A série de atos terá mais de um mês de ações políticas e culturais em todo o Brasil, segundo o partido. O principal evento desta sexta será realizado em frente ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre, a partir do meio-dia. O TRF4 é a corte de segunda instância responsável pela operação Lava Jato.

A sexta-feira, diz a legenda, é o início de um processo que culminará no “grande ato no dia 15 de agosto, quando os movimentos sociais, os defensores da democracia e lideranças nacionais irão registrar a candidatura de Lula à presidência da República, em Brasília”. Até lá, a agenda do partido prevê movimentações por Lula Livre em todo o país. “Esse calendário vai criar um processo de mobilização e denúncia, mas também da afirmação de um projeto nacional”, diz o deputado Pepe Vargas (PT-RS).
O parlamentar, presidente do PT gaúcho, afirma que o evento em frente ao TRF4 dever ser “o mais amplo protesto” contra a atuação “organizada” do juiz federal Sérgio Moro e dos desembargadores do tribunal Gebran Neto e Thompson Flores, que impediram a soltura de Lula, e num contexto em que o Supremo Tribunal Federal está dividido e inoperante, a mídia é espetaculosa e instâncias inferiores da Justiça, absolutamente parciais.
Na “República de Curitiba”, sede da operação Lava Jato, será realizado no dia 18, quarta-feira, um ato em comemoração aos 100 anos de Nelson Mandela e será lembrado o “aniversário” de 100 dias da prisão de Lula, ocorrida em 7 de abril.
Diversas capitais do país farão manifestações nesta sexta-feira. No Rio de Janeiro, o ato será às 17 horas na Cinelândia. Em Belo Horizonte, na Praça Sete, a partir das 13h.
Em Maceió, a manifestação se realiza na Praça Deodoro, às 15h. Em Fortaleza, será promovida pelo PT e pela Frente Brasil Popular, na Praça da Bandeira, às 16h, no centro da capital cearense.
Em Recife, o ato será na praça do Derby, às 15h. Em Salvador, no Largo da Dinha, no bairro do Rio Vermelho. Nesta quinta (12), após reunião com a senadora Gleisi Hoffmann (PT-RS), o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), anunciou apoio à pré-candidatura Lula, “por tudo que ele fez por Pernambuco”. O apoio envolve inclusive a família do ex-governador Eduardo Campos, morto em 2014.
Em Aracaju, quem se encarrega de convocar a militância para fazer uma grande panfletagem, às 16h, no Teatro Tobias Barreto, é a Juventude do PT de Sergipe.
No dia 28, será realizada no Rio de Janeiro a segunda edição do Festival Latino Americano Lula Livre, que terá a participação de artistas e músicos brasileiros e latino-americanos.
Postar um comentário