sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Tijolaço: A “loteria” do “manjamento”

POR  · 23/02/2018


manja
.
A “tecnologia” divulgada hoje para descobrir se os que passam pelos “postos de fronteira” armados na entrada das favelas do Rio de Janeiro dispensa comentários sobre o efeito que causa nas pessoas honestas e honradas que são submetidas ao constrangimento de serem fotografadas com a identidade como “rótulo”, à guisa de “plaquinha” de foto de  marginal.
Deprimente, deplorável, despropositada.
Qual é o critério para este “manjamento” virtual?
Ser negro, ser pobre, ser morador da favela?
Quantos destes “manjamentos” serão feitos para pegar um criminoso “pra valer”? Mil, dez mil?
Uma loteria perversa, até que “dê a sorte” de pegar um. porque não se tem a menor ideia de quem está sendo procurado e de onde procurar?
Postar um comentário