sábado, 24 de junho de 2017

A JUSTIÇA QUE SERVE A ABDELMASSIH E ANDREA NEVES É CEGA PARA OS PRESOS “COMUNS”

.
Helena Borges - no The Intercept Brasil - 23 de Junho de 2017

DOIS CASOS ICÔNICOS de prisão domiciliar chamaram a atenção do Brasil esta semana: a do estuprador Roger Abdelmassih, já condenado, e a de Andrea Neves, suspeita de corrupção que ainda não foi julgada. As duas situações são extremamente diferentes, porém refletem uma mesma lógica perversa: dentro do sistema penitenciário as desigualdades sociais, que do lado de fora formam um conjunto de privilégios, tornam-se uma engrenagem em que ricos conseguem a liberdade e pobres são esquecidos em celas superlotadas.
O problema não está na concessão das prisões provisórias a Abdelmassih ou a Andrea. Ambos os casos são garantidos pela lei. A questão é: por que esta mesma justiça que chega aos dois passa ao largo de incontáveis presos comuns?
Postar um comentário