quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Repeteco na morte na Aduana (PR): “suicídio”.

Publicado por Marcelo Auler em 2 de fevereiro de 2017

Revoltada com o que aconteceu, a população de Foz do Iguaçu programa uma manifestação sábado (04/02) na Ponte Internacional da Amizade.
.
É um repeteco do que ocorreu no período da ditadura militar escancarada, plagiando Elio Gaspari, com Vladimir Herzog (outubro de 1975) e Manoel Fiel Filho (janeiro de 1976). Só mudaram a forma. O que antes foi enforcamento, agora seria overdose. A morte de Ademir Gonçalves Costa, de 39 anos, sábado (28/01), na guarita da Receita Federal, na Ponte Internacional da Amizade (PIA), em Foz do Iguaçu (PR), está sendo apontada como suicídio, ainda que não usem esta palavra. Isso, apesar dele ter sido dominado por ao menos seis homens, jogado ao chão e algemado com os braços para trás. Esta versão, como se verifica abaixo, surgiu na voz de um trabalhador na PIA (talvez, vigilante) ao descrever o episódio a outro interlocutor cuja voz não aparece. Pela descrição dos fatos, o falecido seria um verdadeiro contorcionista. Afinal, mesmo dominado e algemado, conseguiu pegar “entre as pernas” (no áudio a expressão é outra) “um papelote de droga”, envolvido em saco plástico, levá-lo à boca, rasgar o saco e engolir a droga e parte do plástico. Diz ainda que o “Receita” (forma como se refere aos servidores da Receita Federal) retirou um pedaço de plástico da boca, para ele não “se afogar” (sic). Confira nestas  partes das transcrições dos áudios: 
Postar um comentário