terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Marina Rossi: Caso de manifestantes detidos abre guerra entre Ministério Público de São Paulo e o Federal

MP paulista pede que MP federal se afaste das investigações sobre atuação da polícia no dia em que 21 jovens foram detidos em ação que contou com agente do Exército

PM atua para dispersar o protesto contra o Governo Temer em São Paulo no dia 4 de setembro de 2016.
PM atua para dispersar o protesto contra o Governo Temer em São Paulo no dia 4 de setembro de 2016. SEBASTIAO MOREIRA EFE
por Marina Rossi - no EL PAÍS - 31/01/2017

Há uma guerra declarada entre o Ministério Público de São Paulo e o Ministério Público Federal. A queda de braço tem como pano de fundo a violência policial em uma manifestação em São Paulo e o caso dos 21 manifestantes que foram detidos com ajuda de um capitão do Exército supostamente infiltrado entre eles. Ambos os casos ocorreram no domingo, dia 4 de setembro, durante um protesto contra o presidente Michel Temer na cidade. O caso rendeu investigações por parte dos dois Ministérios Públicos. Mas, a promotoria paulista entrou com uma representação pedindo que o MPF seja impedido de prosseguir com a investigação sobre o caso e também sobre o uso desproporcional da força pela Polícia Militar naquele dia. Também a pedido do MPSP, os procuradores do MPF que apuravam o caso estão respondendo a um processo disciplinar.
Postar um comentário