domingo, 8 de julho de 2018

Protesto violento faz governo do Haiti recuar de aumento do combustível

Ao menos três pessoas morreram durante as manifestações; alta faz parte de acordo com o FMI


PORTO PRÍNCIPE
Uma onda de protestos violentos no Haiti fizeram o governo local anunciar neste sábado (7) que suspendeu o aumento de até 51% no preço dos combustíveis. 
As manifestações violentas, que começaram na sexta (6) e seguiram durante a madrugada de sábado, ocorreram principalmente na capital Porto Príncipe e na cidade de Cabo Haitiano, no norte do país.
Moradores de Porto Príncipe protestam contra o aumento do preço dos combustíveis
Moradores de Porto Príncipe protestam contra o aumento do preço dos combustíveis - Hector Retamal - 6.jul.2018/AFP
Durante a noite, as principais avenidas da capital ficaram bloqueadas com pneus em chamas e em vários bairros era possível ouvir os tiros. 
Ao menos três pessoas morreram durante os protestos e diversos locais relataram saques. Um hotel que costuma receber estrangeiros na capital foi alvo de um ataque com pedras, segundo a agência de notícias Associated Press. 

Uma das vítimas era o segurança de um político de oposição, que foi linchado ao tentar cruzar um bloqueio dos manifestantes e depois teve seu corpo queimado, disse a agência AFP. Os nomes dos mortos não foram divulgados. 
Após o início dos protestos, o premiê Jack Guy Lafontant inicialmente pediu calma a população e disse que manteria o aumento, que faz parte de um acordo feito pelo país com o FMI em fevereiro. 
Pressionado pela violência, porém, ele anunciou a suspensão da medida, que previa a partir deste sábado uma alta de 38% para a gasolina, 47% para o diesel e 51% para o querosene.
AFP e ASSOCIATED PRESS
Postar um comentário