terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Alberto Goldman e o retrocesso da Comissão da Anistia

por Luiza Sansão —na Carta Capital -  publicado 06/02/2017 
Ex-governador paulista, militante comunista na juventude, é acusado de tentar barrar o pagamento de indenizações às vítimas da ditadura. Tucano nega
George Gianni/Divulgação
Alberto Goldman
Goldman nega ser contra as reparações aos perseguidos pela ditadura
Militante do Partido Comunista no período de clandestinidade da agremiação, nos anos 1950, o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman, segundo relatos obtidos por CartaCapital, tem pautado sua participação na Comissão de Anistia pela defesa de um ponto-de-vista estritamente reacionário. Embora o tucano negue a informação publicada pelo jornal O Globo de que se opõe às indenizações a anistiados políticos, outros integrantes da comissão confirmam sua atuação para barrar as reparações financeiras.
Em resposta enviada por email, Goldman classificou de incorretas e falsas as informações publicadas pelo Globo no mês passado. “Nunca me manifestei contra as reparações pecuniárias. Ao contrário, as julgo necessárias e de acordo com a lei de anistia, aliás aprovada por mim na ocasião de sua votação na Câmara  dos Deputados, quando eu exercia o mandato popular”.
Postar um comentário